terça-feira, 19 de março de 2013

Anvisa manda recolher Ades


Em Natal, os supermercados já iniciaram a retirada das prateleiras dos lotes de diversos sucos de soja da marca AdeS. A determinação é da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que suspeita de contaminação. Os supermercados já foram orientados a proceder a retirada, segundo afirma Eugênio Medeiros, dono de um supermercado e membro da diretoria da Associação dos Supermercados do RN (Assurn). "A decisão envolve praticamente todos os produtos", disse ele.

Adriano Abreu
As suspeitas são de contaminação por produtos de limpeza

A orientação é válida para todo o território nacional e foi publicada na edição de ontem (18) do Diário Oficial da União (DOU). A Unilever é a fabricante do produto. "Os supermercados vão seguir as determinações da Anvisa, mas querem ouvir o outro lado e esperam que a Unilever se pronuncie sobre os encaminhamentos das mercadorias". O diretor da Assurn acredita que a decisão da empresa pode ser de que os supermercados devolvam os sucos suspeitos de contaminação, mas também pode ficar decidido que as mercadorias sejam mantidas nos estoques dos supermercados, até que se descubra a contaminação ou não dos sucos. "Retiramos todos. Este suco está proibido de ser comercializado", afirmou ontem a um cliente, Ronile Sotero Ribeiro, gerente de supermercado no Alecrim, enquanto retirava o estoque da loja. 

A Anvisa suspendeu desde a fabricação até o consumo de todos os lotes de 32 produtos da marca. A medida foi tomada, segundo o próprio órgão, "por precaução e para proteger a saúde da população brasileira". Na quinta-feira passada (14) a Unilever anunciou recall de 96 unidades do AdeS Maçã em embalagens de 1,5 litro, por contaminação com produtos de limpeza no momento da fabricação do lote TBA3G, em Pouso Alegre (MG). O consumo poderia provocar queimaduras. Até a sexta-feira passada, 14 pessoas registraram reclamações do produto. 

Em relação ao lote comprovadamente contaminado, Eugênio Medeiros, da Assurn, considera uma chance remota de esse produto estar no comércio potiguar. "Esses produtos demoram cerca de quinze dias para chegar aqui e o problema foi detectado cerca de dois dias depois do envase", explicou ele.

A Assurn orientou os supermercados a retirar todos os produtos da marca AdeS, embora a suspensão da Anvisa não atinja todos os sabores. Estão proibidos: abacaxi, vitamina banana, cereais com mel, zero frapê de coco, chá verde com tangerina, zero laranja, chá verde com limão, zero maçã, chocolate clássico, zero original, chocolate com coco, zero pêssego, frapê de coco, zero vitamina banana, laranja, zero uva, maçã, manga, maracujá, melão, morango, uva, original, pêssego e shake morango. O lote que sofreu contaminação foi distribuído nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. 

Covisa não foi notificada
A Coordenadoria de Vigilância em Saúde de Natal (Covisa), ainda aguarda orientações da Anvisa quanto à conduta em relação aos sucos em caixa da linha AdeS, da empresa fabricante Unilever. Por enquanto, segundo o chefe do setor de Controle de Alimentos da Covisa, José Antônio de Moura, não há qualquer restrição quanto à retirada do produto das prateleiras do comércio em Natal. A iniciativa é dos próprios revendedores do produto.

José Antônio de Moura afirma ainda que a Coordenadoria aguarda essa eventual orientação da Anvisa, tendo em vista que os técnicos e fiscais estavam nessa segunda-feira na sede de fabricação do produto. "Com base nessas análises é que os técnicos e fiscais saberão se há necessidade de retirada dos produtos em outros estados. Até agora, sabemos que o problema ocorreu em apenas um lote, que segundo a empresa foi enviado para os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná", afirmou, ressaltando que a Covisa de Natal acompanha a situação com atenção.

TRIBUNA DO NORTE

Sem comentários:

Publicar um comentário