domingo, 30 de abril de 2017

Pau dos Ferros: Homem é encontrado morto às margens da BR 226

Da redação com CIDADÃO 190
Foto: whatsapp
Na noite de ontem, por volta das 20:30 horas, no bairro Riacho do Meio, cinco homens em um FIAT UNO de cor CINZA, se passando por policiais, mas sem mostrar armas, chegaram na casa de Vitório Ferreira Pereira, 18 anos, e informaram à família que levariam Vitório para prestar informações sobre um arrombamento no bairro.

Vitório foi colocado no porta malas do carro e hoje pela manhã foi encontrado sem vida as margens da BR 226, próximo a entrada do lixão de Pau dos Ferros. 

Aparentemente o crime foi praticado com o uso de instrumento cortante, como faca ou punhal. O ITEP foi acionado e fará o recolhimento do corpo para sede do órgão em Mossoró. 

Vitório era de Mossoró e estava morando em Pau dos Ferros alguns anos. A vítima tinha passagem na polícia por assalto. 

Informações de populares dão conta que Vitório e outros jovens estavam sendo apontados como responsáveis por vários arrombamentos no bairro Riacho do Meio, Carvão e Sema.

A Polícia Civil irá investigar o crime e qualquer informação anônima poderá ser fornecida pelo número 3351-9650.
                                                                                                                                                 Foto: whatsapp

Alexandria: Polícia Civil procura proprietário de animal que provocou acidente na RN 079

Da redação com Blog do JP


















A Delegacia de Polícia de Alexandria investiga o acidente ocorrido no último dia 15, na rodovia RN-079, no município de Alexandria, quando um veículo de modelo SW4 colidiu contra um bovino que atravessava a pista.

De acordo com o delegado de Alexandria, Aroldo Sales, os proprietários de animais que são deixados em rodovias precisam ser responsabilizados pelo delito, respondendo criminalmente pelo ato. “Exposição ao perigo de vida é crime e os responsáveis por animais deixados soltos nas estradas devem ser penalizados e responderem por Termo Circunstanciado de Ocorrência”, detalha o delegado Aroldo Sales.

A Polícia Civil de Alexandria solicita apoio da população acerca de informações sobre o dono do animal que causou o acidente na rodovia RN-079, através do telefone 3381-5532, onde a identidade do informante será mantido sob sigilo.

Ao lado de delegacia, fogo destrói bar em rodoviária na região Oeste potiguar

Incêndio aconteceu na madrugada deste domingo (30) em Governador Dix-Sept Rosado. Fogo atingiu um bar do terminal; ninguém se feriu.

Da redação com G1 RN
















Um incêndio que ninguém sabe como começou, ocorrido na madrugada deste domingo (30), detruiu um bar que fica na rodoviária de Governador Dix-Sept Rosado, cidade da região Oeste potiguar. O terminal fica ao lado da delegacia de Polícia Civil. A Polícia Militar disse que será preciso uma perícia para identificar as causas do incêndio. Ninguém se feriu.

Em contato com o G1, o sargento Miguel Ângelo, do 2º Batalhão da PM, disse que o fogo começou por volta das 4h. "O bar tava fechado e ninguém sabe como o local começou apegar fogo. Vai ser preciso fazer uma perícia para descobrir o que causou o incêndio", disse o policial.

Populares apagaram as chamas usando a mangueiras de um carro-pipa.

Mulher de 51 anos é morta a facadas na Grande Natal; enteado é o principal suspeito, diz PM

Crime aconteceu na madrugada deste sábado (29) no bairro Passagem de Areia, em Parnamirim. Polícia Militar disse não saber a motivação do assassinato.

Da redação com G1 RN




















Uma mulher foi assassinada a facadas na madrugada deste sábado (29) no bairro Passagem de Areia, em Parnamirim, cidade da Grande Natal. Segundo a Polícia Militar, a vítima foi identificada como Maria dos Anjos Ribeiro da Silva, de 51 anos. O principal suspeito é o enteado dela, que fugiu.

O crime aconteceu na rua José Fabrício de Monteiro, por volta das 3h. Ao G1, o tenente Abdnego Dias, oficial de dia do 3º Batalhão da PM, relatou que a mulher foi assassinada dentro de casa. Ela dormia ao lado do marido quando foi esfaqueada. “Encontramos o corpo em um colchão dentro do quarto, mas não temos informações se a mulher estava dormindo, se houve alguma briga ou mesmo se ela reagiu”, disse.

À Inter TV Cabugi, o marido da vítima contou que todos haviam bebido durante a noite, e que a mulher acordou dizendo que havia levado facadas, sentindo dores no peito e nas costas. Ele ainda chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas quando os socorristas chegaram a mulher já estava morta.

Ainda de acordo com o tenente, Maria dos Anjos levou pelo menos quatro golpes.

A PM ainda fez buscas pela região, mas não encontrou o enteado. A faca usada pelo suspeito também não foi achada.

Informações sobre a localização do suspeito podem ser repassadas à polícia pelo número 190 ou Disque-Denúncia, que atende pelo 181. As ligações são gratuitas.



















40 mulheres assassinadas

Segundo levantamento feito pelo Observatório da Violência Letal Intencional do RN (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa os crimes contra a vida no estado – com a morte registrada nesta madrugada em Parnamirim chega a 40 o número de mulheres assassinadas este ano no Rio Grande do Norte. No ano passado, entre 1º de janeiro e 29 de abril, foram registrados 29 casos, o que significa um aumento de 37,93% no número de mortes de mulheres.

O OBVIO também constatou que são 7 os casos de feminicídios registrados este ano. Feminicídio é um crime considerado de gênero, motivado pelo fato de a vítima ser mulher. Ano passado, nos primeiros quatro meses, foram registrados 10 casos desta natureza no estado.

Criminalidade crescente

O RN enfrenta uma crise sem precedentes na segurança pública, principalmente com o crescimento constante do número de homicídios. Entre janeiro e abril de 2015, segundo dados do OBVIO, foram contabilizados 530 homicídios no estado. Ano passado, no mesmo período, foram 613. Agora, nos primeiros quatro meses de 2017, o estado já soma 801 assassinatos - média de 6,7 mortes por dia.

Relator da reforma trabalhista, Rogério Marinho recebe ameaças de morte em Natal

Ação em frente a apartamento do deputado aconteceu ao final do protesto organizado por centrais sindicais e movimentos sociais na capital potiguar

Da redação com AGORA RN













Parte da fachada do prédio onde mora o deputado federal Rogério Marinho (PSDB), relator da reforma trabalhista na Câmara dos Deputados, foi pichada na noite desta sexta-feira 28, em Natal, por manifestantes.

As mensagens, direcionadas ao tucano, incluem desde palavras de ordem, como “Fora, Temer!”, e acusações de “golpista” e “corrupto” até ameaças de morte. Em uma das pichações, por exemplo, é possível observar a seguinte mensagem: “Morte aos inimigos do povo”.
Foto: Agora Imagens
Foto: Agora Imagens
A ação em frente ao apartamento do deputado – que fica localizado na Avenida Floriano Peixoto, em Petrópolis, na zona Leste, aconteceu ao final do protesto organizado por centrais sindicais e movimentos sociais que levou às ruas da capital potiguar milhares de pessoas. Segundo os manifestantes, havia 80 mil participantes no ato – que percorreu a Av. Hermes da Fonseca em direção à Praça Pedro Velho, entre Tirol e Petrópolis. A Polícia Militar, que esperava 10 mil pessoas no protesto, não divulgou estimativas oficiais de adesão.

GREVE GERAL
O ato desta sexta-feira em Natal fez parte de uma série de mobilizações contra as reformas na Previdência e na legislação trabalhista. A segunda reforma, que teve relatoria do deputado potiguar, foi aprovada na Câmara na última quarta-feira 26.

Em cerimônia reservada, Fábio Faria e Patrícia Abravanel se casam em São Paulo

Junto desde 2013, o casal decidiu celebrar a união de maneira íntima, reunindo cerca de 200 convidados, entre amigos próximos e familiares

Da redação com AGORA RN


















A apresentadora Patricia Abravanel e o deputado federal Fábio Faria (PSD) se casaram na tarde deste sábado 29 em São Paulo. A cerimônia aconteceu na mansão de Silvio Santos, pai da apresentadora, no bairro do Morumbi, na zona sul da cidade de São Paulo. Ela caminhou até o altar de braço dado com o apresentador.

Junto desde 2013, o casal decidiu celebrar a união de maneira íntima, reunindo cerca de 200 convidados, entre amigos próximos e familiares. O filho deles, Pedro, de 2 anos, esteve presente na cerimônia.

“SEGREDO”
O pedido de casamento por parte de Fábio aconteceu em julho de 2014. Antes de definir o dia 29 de abril, a apresentadora havia cogitado outras datas entre 2015, ano em que outras duas das seis filhas de Silvio casaram, e 2016.

Procurando manter a discrição, a apresentadora e o deputado não tinham anunciado a definição da data, mas foram “dedurados” por Silvio Santos durante a premiação do Troféu Imprensa, realizada no início deste mês. Na ocasião, ele revelou ainda que a filha havia engravidado pela segunda vez e sofrido um aborto espontâneo.

Patricia chamou o pai de “linguarudo” e evitou falar sobre os preparativos do casamento nas redes sociais. A apresentadora seguiu sua agenda de compromissos normalmente durante a semana. Ela comandou o quadro Patricia Tá na Rua, entrevistando populares na Avenida Paulista no domingo 23, e participou da gravação do Programa Silvio Santos na terça-feira 25.

PRESENTES
“Ter nossos amigos no nosso casamento é o melhor presente que poderíamos receber” é a simpática mensagem escrita pelos noivos no convite. Mesmo assim, para facilitar os convidados que quiserem presentear, Patricia e Fábio fizeram listas – em lojas de São Paulo, onde vivem, e Natal (RN), onde mora a família do noivo – com pedidos variados, em diversas faixas de preço (de toalhas de lavabo, de R$ 48, a jogos de lençóis de algodão egípcio, de R$ 8.350). Geladeira, adega, fogão, TV, chaleira e torradeira também estão entre os itens.

FESTA
Animados, os noivos avisaram os convidados que a festa é “sem hora pra acabar!”, com direito a show de Tiago Abravanel, sobrinho da noiva, e do cantor Pedro Luccas, além de um DJ.

Familiares de Fábio vieram do Nordeste e se hospedaram em hotéis da cidade de São Paulo. Com antecedência, receberam indicações da noiva de cabeleireiros e maquiadores na capital paulista.

Negativo: Greve geral provocou rombo de R$ 5 bilhões no faturamento do comércio brasileiro

Em todo o Brasil, 20% das escolas particulares ficaram fechadas, segundo o sindicato da classe. Estimativa é que a greve geral dessa sexta provocou um impacto negativo

Da redação com AGORA RN
Informações do Correio Braziliense


















A greve geral de ontem pode ter provocado um impacto negativo de R$ 5 bilhões no faturamento do comércio em todo o país. Apenas no estado de São Paulo, o baque deve ter chegado a R$ 1,6 bilhão, apontam estimativas da Federação do Comércio local (FecomercioSP), que não reconheceu a paralisação e considerou o 28 de abril um dia útil de trabalho. “No momento econômico difícil que o país atravessa, após três anos de recessão, resultando em mais de 14 milhões de desempregados, não são mais admissíveis paralisações que tragam custos às empresas ou dificuldades de deslocamento de trabalhadores”, informou a Fecomercio.

Outro ramo que também sentiu, embora em menor escala, os efeitos da greve foi o da educação. Dos mais de 40 mil estabelecimentos de ensino particular no país, 20% paralisaram as atividades, afirmou o presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Amabile Pacios. “Esse percentual corresponde às escolas filantrópicas que pararam atendendo orientação da CNBB, contra o fim das isenções”, disse Amabile. No Distrito Federal, apenas cinco escolas particulares aderiram. O diretor financeiro do Sindicato das Escolas Particulares do Distrito Federal (Sinepe-DF), Clayton Braga, considerou baixa a adesão. “Não chega a 2% do total de 600 mil alunos dessas instituições”, disse.

Para centrais sindicais e movimentos sociais, a greve foi um sucesso. Postaram filmes e fotos de cidades, de todas as regiões do país, totalmente paradas. No entanto, há controvérsias: parte das entidades empresariais de setores estratégicos garantiram que não houve mudança na rotina laboral. A Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) informou que as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) não sentiram o impacto da paralisação.

“Credibilidade”

Nelson Azevedo, primeiro vice-presidente da Fieam, disse que a dificuldade dos industriários para chegar ao trabalho foi provocada pelo bloqueio das principais vias que dão acesso ao bairro onde estão as grandes indústrias. “O país precisa dessas reformas urgentemente. Elas são necessárias para a economia do Brasil e o que vemos hoje é mais um movimento político, para fortalecer um determinado partido, do que reivindicações coerentes por estabilidade e credibilidade do país.”

Segundo a Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit), nenhuma empresa do setor parou as atividades. No Polo Industrial de Camaçari, o funcionamento foi normal. O mesmo ocorreu no Polo Petroquímico do ABC. O Polo Petroquímico de Cubatão também não teve a produção afetada. Essa divergência de opiniões já era esperada, segundo Graça Costa, secretária de Relações do Trabalho da Central Única dos Trabalhadores (CUT). “Empresários e governo sempre tentam desmoralizar os movimentos populares. A intenção é passar a ideia de que nada está acontecendo”, criticou.

Pelo balanço da Força Sindical, os atos foram bem-sucedidos e 40 milhões de pessoas cruzaram os braços em todo o país. Fábricas e lojas fecharam as portas, e as máquinas permaneceram paradas. Metrôs, ônibus e trens não saíram das garagens. “Esperamos que, após as manifestações de puro descontentamento com as reformas, o Palácio do Planalto ouça as vozes das ruas, afaste sua intransigência e abra negociação sobre os temas em questão”, informou a Força Sindical. Apesar dos apelos, ontem, o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, criticou a greve e garantiu que o governo “vai prosseguir com as reformas”.

No momento econômico difícil que o país atravessa, após três anos de recessão, resultando em mais de 14 milhões de desempregados, não são mais admissíveis paralisações que tragam custos às empresas ou dificuldades de deslocamento de trabalhadores”.

sábado, 29 de abril de 2017

Rede Oeste: "Sábado do Feirão" Mercadinho São Vicente















ÁGUA NOVA - RN: Saudações cliente! hoje é dia de economia no Mercadinho São Vicente - Rede Oeste, afinal o "Sábado do Feirão" está imperdível, temos ofertas especiais lhe esperando, venha conferir. E ainda participar da promoção "Mãe Amor sem Limites"

A cada R$30,00 (trinta reais) em compras, ganhe um cupom e concorra a 01 TV 32" (por loja).

Confira Ofertas Especiais:





























A dica de hoje é especialmente para quem gosta de cozinhar. 

Se quer fazer um omelete ou ovo mexido mais macio e cremoso, cozinhe-o em fogo baixo ou médio (mexendo sempre até o ponto desejado). E para que o omelete cresça mais, acrescente uma colher de chá de fermento em pó.


Em menos de quatro meses, RN soma mais de 800 homicídios; média é de 6,7 mortes por dia

Dados são do Observatório da Violência Letal Intencional do RN (OBVIO). Com 218 assassinatos, Natal é a cidade mais violenta do estado.

Da redação com G1 RN














Em menos de quatro meses, já passa de 800 o número de pessoas assassinadas este ano no Rio Grande do Norte. A média também é assustadora: são 6,7 homicídios por dia. Segundo levantamento feito pelo Observatório da Violência Letal Intencional do RN (OBVIO) – instituto que contabiliza e analisa os crimes contra a vida no estado – nunca se matou tanto. No topo da sangria está Natal. De 1º de janeiro até as 13h desta sexta-feira (28), foram registrados 218 homicídios na capital dos potiguares.

Violência em alta

Ainda de acordo com o OBVIO, os casos de homicídio estão numa ascendência preocupante no estado. Nos primeiros quatro meses de 2016, por exemplo, 605 pessoas foram mortas. Este ano, com a marca de 801 homicídios já contabilizados, significa que o número de mortes cresceu 31,5%.

Além de homicídios dolosos, entram na estatística outros crimes violentos que resultem em morte, como roubo (no latrocínio), estupro ou lesão corporal seguidos de morte. Cadáveres e ossadas encontradas e mortos em confrontos policiais também são considerados.

No estado, a média atual é de 22,64 assassinatos para cada grupo de 100 mil habitantes. Em 2016, neste mesmo período do ano, foi de 17,41. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) – é considerada aceitável uma taxa de 10 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes – mesma escala utilizada pela Organização das Nações Unidas, a ONU.

Cidades mais sangrentas

Em Natal, foram 184 assassinatos entre 1º de janeiro e 28 de abril de 2016. Este ano, no mesmo período, 218 homicídios já foram registrados – o que representa um aumento de 18,5%.

Na lista das cidades mais violentas do ano no estado, também preocupam:
  • Mossoró, com 86 homicídios contabilizados;
  • Parnamirim (55);
  • Ceará-Mirim (52).
“A violência marca sua presença contínua em nosso estado. O milagre que vem sendo operado pelos agentes de segurança pública, deixam de acontecer devido à fadiga causada pela sobrecarga de ações criminosas”, comentou Ivênio Hermes, especialistas em segurança pública e coordenador do OBVIO.

Ainda de acordo com Ivênio, a gestão perdeu a oportunidade de, no início da gestão, buscar soluções para os problemas de efetivo policial e de ampliação do sistema carcerário. “Hoje, são poucos policiais para muitas ações criminosas. E nenhum lugar para colocar novos presos”, ressaltou.

O especialista ainda acrescentou: “Nenhuma boa vontade dos gestores e agentes de segurança pública pode resultar em êxito sem o devido suporte”.

A Secretaria de Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed) não havia se pronunciado a respeito das estatísticas do OBVIO até o fechamento desta reportagem. Contudo, ao assumir a pasta, fato ocorrido no último dia 19, a delegada Sheila Freitas afirmou que pretende "otimizar o trabalho do efetivo reduzido de policiais" e que "não vai dar trégua à bandidagem". Segundo a nova secretária, o reforço no policiamento ostensivo nas ruas é uma das necessidades mais urgentes. Para isso, uma parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) deve disponibilizar R$ 3 milhões destinados ao pagamento de Diárias Operacionais (DOs).

Capital mais violenta do país

No início do mês, uma pesquisa elaborada e divulgada pela ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, revelou outro dado preocupante ao apontar Natal, a capital potiguar, como a 10ª cidade mais violenta do mundo. A lista, que possui 50 cidades, inclui 19 cidades brasileiras. Destas, Natal é a primeira, com 69,56 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes.

Governo promove mais 185 praças e ultrapassa marca de 6 mil promoções

Da redação com G1 RN
por Governo do RN























Em menos de três anos, a gestão do governador Robinson Faria já promoveu mais de seis mil militares – entre Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, sendo que as últimas efetivações foram realizadas no início da semana.

Na ocasião – dia 24 de abril – 185 praças da PM foram promovidos. Eles se juntaram a outros 5.373 policiais e 354 bombeiros que já haviam passado pelas mesmas ascensões desde o início de 2015. Além disso, 93 oficiais da PM e 37 do Corpo de Bombeiros também foram promovidos. No total, 6.042 militares já conseguiram graduações para um nível superior apenas na atual gestão.

Além disso, a Lei de Organização Básica da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar (LOB) já está em reta final de execução. No próximo dia 5, a Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed), junto com Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte, participarão da última reunião do Conselho de Política de Administração e Remuneração de Pessoal (Coarp), onde será apresentado um estudo de impacto previdenciário que a Lei ocasionará. O próximo passo é o envio para a Assembleia Legislativa.

A LOB vai reestruturar as corporações militares no Estado e foi elaborada pela Sesed em conjunto com representantes das associações de praças e oficiais da PM e Corpo de Bombeiros.


Economia: Conta de luz de maio terá bandeira tarifária vermelha

Da redação com Agência Brasil
Por Sabrina Craide - Repórter da Agência Brasil
As contas de luz de maio terão bandeira tarifária vermelha patamar 1, o que representa um acréscimo de R$ 3 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Este é o segundo mês em que a bandeira vermelha é ativada neste ano.

A bandeira tarifária vermelha é acionada quando é preciso ligar usinas termelétricas mais caras, por causa da falta de chuvas. Como o sinal para o consumo é vermelho, os consumidores devem fazer uso eficiente de energia elétrica e combater os desperdícios.

Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o uso consciente. As cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração de eletricidade.

Recentemente, o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, disse que as contas de luz deverão continuar com a bandeira vermelha patamar 1 até o fim do período seco, que vai até novembro.

Como funcionam as bandeiras tarifárias

O sistema de bandeiras tarifárias foi criado em 2015 como forma de recompor os gastos extras com a utilização de energia de usinas termelétricas, que é mais cara do que a de hidrelétricas. A cor da bandeira é impressa na conta de luz (vermelha, amarela ou verde) e indica o custo da energia em função das condições de geração.

Quando chove menos, por exemplo, os reservatórios das hidrelétricas ficam mais vazios e é preciso acionar mais termelétricas para garantir o suprimento de energia no país. Nesse caso, a bandeira fica amarela ou vermelha, de acordo com o custo de operação das termelétricas acionadas.

Edição: Luana Lourenço

Temer diz que manifestações "ocorreram livremente em todo país"

Da redação com Agência Brasil
Por Marcelo Brandão - Repórter da Agência Brasil
Foto: Reprodução














O presidente Michel Temer manifestou-se, no início da noite de hoje (28), sobre os protestos contra as reformas trabalhista e da Previdência, ocorridos nesta sexta-feira (28), em várias cidades do país. Em nota, Temer afirmou que “houve a mais ampla garantia ao direito de expressão, mesmo nas menores aglomerações”. O presidente acrescentou que os debates sobre as reformas – alvo de críticas das centrais sindicais – continuarão a tramitar no Congresso Nacional.

“As manifestações políticas convocadas para esta sexta-feira ocorreram livremente em todo país. […] O governo federal reafirma seu compromisso com a democracia e com as instituições brasileiras. O trabalho em prol da modernização da legislação nacional continuará, com debate amplo e franco, realizado na arena adequada para essa discussão, que é o Congresso Nacional”, disse Temer.

O presidente considerou “lamentáveis” os atos de violência, como os ocorridos no Rio de Janeiro, onde manifestantes e policiais iniciaram um confronto no final da tarde. "Infelizmente, pequenos grupos bloquearam rodovias e avenidas para impedir o direito de ir e vir do cidadão, que acabou impossibilitado de chegar ao seu local de trabalho ou de transitar livremente."
Temer encerrou a declaração afirmando que os trabalhadores lutam intensamente, “de forma ordeira e obstinada”, para superar a “maior recessão econômica que o país já enfrentou em sua história”.

“A esse esforço se somam todas as ações do governo, que acredita na força da unidade de nosso país para vencer a crise que herdamos e trazer o Brasil de volta aos trilhos do desenvolvimento social e do crescimento econômico”, finalizou.

A greve geral, convocada pelas centrais sindicais, mobilizou trabalhadores de diversas categorias em todo o país. Na opinião dos manifestantes, as reformas enfraquecem as relações de trabalho e obrigam o trabalhador a “pagar a conta” do déficit da Previdência Social e das dívidas de grandes empresas com a Previdência, que podem chegar a R$ 430 bilhões. As duas maiores entidades sindicais do país – Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Força Sindical – avaliam como exitosas as manifestações e paralisações ocorridas durante o dia de hoje.

Mais cedo, o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, declarou que as manifestações foram menores do que o esperado pelo governo. “Eu avalio com otimismo. Nós tínhamos a expectativa de uma manifestação muito expressiva, e isso não aconteceu”, disse.

Mensagem no Dia do Trabalho

Temer gravou hoje uma mensagem que será divulgada na próxima segunda-feira (1º), Dia do Trabalho. A mensagem será divulgada apenas pela internet. Na mensagem, o presidente vai defender as reformas trabalhista e previdenciária, que o governo considera fundamentais para a geração de empregos e o crescimento econômico.

Edição: Carolina Pimentel

Água Nova: SINDISERPRAN e escolas saem às ruas na "Greve Geral"

Da redação com JORNAL A TROMBA

Veja as imagens; Fotos: Vaneça Silva

Greve geral termina com confrontos em São Paulo e no Rio de Janeiro

Da redação com Agência Brasil

A sexta-feira (28) no país foi marcada pela greve geral de categorias profissionais. Em diversas cidades, na maioria capitais, rodoviários, metroviários, professores e trabalhadores do comércio aderiram à paralisação, convocada pelas centrais sindicais em protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência. Na maioria dessas cidades, os serviços de transporte coletivo foram interrompidos parcialmente ou totalmente durante o dia. Agências bancárias, escolas e lojas ficaram fechadas.

As centrais criticam pontos das reformas, como a idade mínima para a aposentadoria e o fim da obrigatoriedade da contribuição sindical. O governo argumenta que as mudanças são necessárias para o pagamento dos benefícios previdenciários às gerações futuras e a criação de empregos.

Os manifestantes realizaram atos e passeatas. Houve também bloqueio de vias e rodovias. Empresas e governos recorreram à Justiça para que parte dos funcionários trabalhassem neste dia.

As duas maiores centrais sindicais do país -Central Única dos Trabalhadores (CUT) e Força Sindical - consideraram exitosa a greve e mostra que existem propostas para a retomada do crescimento do país sem "a perda de direitos trabalhistas, previdenciários e sociais" . O governo federal avaliou que os atos foram restritos aos grandes centros e que houve baixa adesão, o que significa que a maior parte da população apoia as reformas propostas pelo Executivo e em tramitação no Congresso Nacional.

A paralisação nacional terminou com confrontos entre grupos de manifestantes e policiais no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Na capital paulista, a confusão ocorreu na região onde fica a casa do presidente Michel Temer, que passou o dia em Brasília. A polícia usou bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta para dispersar os manifestantes. O grupo, alguns com o rosto coberto, reagiram com paus e pedras contra o policiais.

No Rio de Janeiro, houve confronto entre alguns manifestantes a polícia na Cinelândia, onde estava previsto o ato de encerramento da greve geral. Os agentes usaram bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo para dispersão e causou um corre-corre. Sindicalistas, lideranças sociais e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acusam a Polícia Militar de ter inviabilizado o comício por causa da ação adotada e provocado o esvaziamento do local. Em nota, a PM diz que agiu para combater a ação de vândalos.

Antes, alguns manifestantes e policiais se enfrentaram em frente à Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. A confusão começou depois de um homem, usando uma máscara, ter atirado um coquete molotov nos policiais que faziam a segurança do prédio da Alerj.

Pelo menos nove ônibus foram incendiados no centro do Rio de Janeiro durante as manifestações.

Edição: Fábio Massalli

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Professora santanense é vítima do "Golpe do calçado"

Caso aconteceu na manhã desta sexta (28), por volta das 11h quando a professora acabara de sair do Banco do Brasil em Pau dos Ferros no Alto Oeste Potiguar.
Da redação com CIDADÃO 190
Foto: Reprodução













Na manhã desta sexta-feira(28), por volta das 11h00, uma senhora de Riacho de Santana veio à Pau dos Ferros para sacar R$ 2.000,00 (dois mil reais) no Banco do Brasil e foi vítima do golpe do Vale Calçado. 

O golpe normalmente é praticado por um casal em que o homem deixa cair de propósito um documento no chão para a vítima achar. Quando a vítima acha e devolve o documento ao homem, este oferece a vantagem de um vale calçado em uma sapataria da cidade como demonstração de gratidão. 

Neste momento entra em cena a mulher comparsa do golpista, que acha o documento junto com a vítima e tem do golpista a mesma promessa de um calçado. A comparsa vai primeiro na loja, mas antes deixa sua bolsa com a vítima para ganhar confiança. Minutos depois a comparsa volta com o seu calçado, agradece ao golpista, pega sua bolsa de volta e se oferece para segurar a bolsa da vítima.

Sem desconfiar, a vítima faz a mesma coisa, deixa a sua bolsa com a comparsa do golpista e entra na loja com um "vale calçado", e nesse momento a comparsa vai embora com a bolsa da vítima acompanhada do golpista.

Fiquem atentos ao golpe, conversem em casa com os seus familiares, principalmente os mais idosos, e repassem para os amigos fazerem o mesmo. Dessa forma, todos ficam protegidos do golpe.